É a felicidade das coisas simples



Deitarmo-nos na cama acabada de fazer, lençóis a cheirar a flores brancas e passados a ferro, as pontas dos pés a desbravar o fundo da cama ainda bem apertado, a forma rectangular ainda bem definida sobre o nosso corpo e não um encurvilhado de tecido revolvido, a doce dobra junto ao queixo... Hummm! Dizem que não existem fadas? Existem sim, sob a forma de camas acabadas de fazer! Ah, a felicidade das coisas simples!...

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Cenas de Condomínio

Depois de tocarem à porta e perguntarmos "Quem é?", ouvir a eterna resposta "Sou eu" e não sabermos de facto quem é...

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN ,
DISCUSSION 0 Comments

Cenas de Condomínio

Ter os vizinhos de cima a ouvirem os Trovante cantar a "Feiticeira" pelo menos duas vezes por dia...

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN ,
DISCUSSION 0 Comments

Sabe tão bem

(paolo pagnini)

No meio do nada e do tudo encontrar um instante onde de repente o mundo parece estacar, por completo, a ferida que o sangra. E nós, os afortunados, nada mais conseguimos senão sentar na relva, admirar, e sorrir.

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN , ,
DISCUSSION 0 Comments

"O que queres ser quando fores grande?"

Professora: O que queres ser quando fores grande?

Aluno: O Estado.

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN , ,
DISCUSSION 0 Comments

A minha mulher odeia e eu também não gosto...


(Adriana Lima)


...desses e dessas, que sempre se escondem ou simplesmente desaparecem, sempre se mesclam com a tez das muralhas das cidades e se entretêm a confundir-nos a nós, tantos, que por vezes os procuramos. Dizem alguma coisa mas sempre se retraem e ninguém os vê. Encolhem-se o mais que podem, despem-se até mais não terem e de súbito desvanecem-se. Caem depois na saudade. Chamamo-los, mas nunca ninguém responde... Valha-nos ao menos o provérbio "Portugal é tão pequeno!", que aqui e acolá nos vai permitindo, ao acaso, reencontrar velhos amigos que julgávamos desaparecidos e eles o mesmo de nós. Vá lá, vá lá...

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN ,
DISCUSSION 0 Comments