Pós-Graduação em SOCIAL MEDIA MKT

Meus caros, muito me apraz comunicar que a 1.ª reunião do grupo docente já teve lugar e que estamos extremamente entusiasmados com este projecto.

Melhor de tudo, contem com uma pós-graduação dada por pessoas que acreditam na Media Social, mas que nunca descurarão de lhe apontar os defeitos e até mesmo aqui e ali a colocar em causa. Aprendamos, portanto!
=D

Link para a pós-graduação:
http://www.iade.pt/default.aspx?SqlPage=content&CpContentId=286940

POSTED BY Ricardo Tomé
DISCUSSION 0 Comments

como serão os próximos 5 anos em termos da Media Social?

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Pós-Graduação SOCIAL MEDIA MARKETING

 

Pós-Graduação
SOCIAL MEDIA MARKETING*

 

Coordenador: João Lemos Diogo

 

 

As redes sociais são o novo espaço público. Uma nova dimensão de diálogo a nível global. A Web social assume-se como uma nova janela de oportunidades para as empresas. Mas também representa uma dor de cabeça para as marcas que não sabem como participar nesta nova forma de dialogar. Saber como criar valor a partir das redes sociais tornou-se uma competência fundamental para todos os profissionais. Uma especialização única assegurada pela Pós-Graduação em Social Media Marketing que reúne os melhores profissionais e as empresas que lideram a Web Social.

 

Parceiros:

 

 

Porquê fazer esta Pós Graduação?
As redes sociais não só vieram para ficar, como são já uma nova forma de comunicar. A evolução da Internet levou a Web para uma nova dimensão. Deixou de ser apenas um canal de comunicação e distribuição, de importância inegável para a maioria das marcas. Passou a ser o ponto de encontro e de partilha. O espaço público das sociedades desenvolvidas. Um novo espaço social, à escala global.


É neste contexto que as marcas procuram respostas às novas questões. Como criar valor numa nova dimensão social, onde a publicidade tradicional não é bem acolhida, e cada vez menos eficaz? Como podem as marcas dialogar com os seus consumidores, numa conversa que é liderada e controlada por eles próprios? E como se pode articular um meio disruptivo e inovador, com a visão ainda industrializada da maioria das organizações?


Estas e outras questões, são o ponto de partida para a Pós Graduação em Social Media Marketing. Um curso que assegura aos seus alunos a aquisição das técnicas de marketing mais relevantes e eficazes para criar marcas mais fortes nas redes sociais. Articulando as mais importantes abordagens teóricas, com a aplicação prática a variadas marcas de diferentes sectores, este curso garante aos seus alunos o domínio e uma especialização única na gestão das redes sociais.

 


O que torna esta Pós-Graduação diferente?
A maioria dos cursos aborda a Internet num sentido muito generalista: do comércio electrónico ao webmarketing, dos direitos de autor à publicidade online, do design gráfico à programação. Esta Pós-Graduação tem uma preocupação mais objectiva e concreta: a gestão das redes sociais. E por isso, seleccionou as competências mais importantes e fundamentais para gerir marcas na Web social. Desta maneira, os alunos têm a certeza que vão apenas abordar as variáveis que são fundamentais para gerir e criar valor nas redes sociais.


A par do rigor científico e académico das várias unidades curriculares, esta Pós Graduação seleccionou ainda um corpo docente 100% composto por profissionais na gestão de conhecimento e das plataformas da Web Social. Desta maneira, este curso assegura que os seus alunos terão uma formação eminentemente prática e orientada para as necessidades das empresas, propondo as melhores soluções, para os problemas reais das organizações.


Aos alunos da Pós-Graduação em Social Media Marketing, é ainda assegurado um contacto directo com algumas das principais empresas que lideram a Web Social. Assim, este curso assegurou parcerias exclusivas com o Facebook, Google Portugal, Marktest, RTP, SAPO e Portugal Telecom, entre muitas outras empresas. Através de workshops intensivos, os alunos vão dialogar e trabalhar directamente com os líderes que marcam as tendências e a evolução futura da Web social, em Portugal e no Mundo.

 

 

Objectivos:
No final desta Pós Graduação todos os alunos serão capazes de dominar as técnicas mais relevantes para potenciar e criar marcas com mais valor a partir da Web Social.

 

  • Conhecer as necessidades, comportamentos e motivações dos consumidores online;
  • Aprender a diagnosticar e a definir um modelo e uma presença estratégica nas Redes Sociais;
  • Criar valor a partir dos relacionamentos criados na Web social entre a marca e os seus públicos;
  • Conhecer os principais e mais recentes casos de estudo de marcas nacionais e internacionais;
  • Aplicar com eficácia as mais comprovadas técnicas e campanhas de marketing para a Web social;
  • Construir e aplicar um plano de marketing e de gestão da marca aplicado às redes sociais.

 

 

Estrutura da Pós-Graduação:

Competências/
Curso

Conteúdos Genéricos

Carga Horária

Gestão Estratégica de Redes Sociais

  1. Estrutura e arquitectura das redes Sociais
  2. Selecção dos melhores canais para o diálogo com as marcas
  3. Definir e implementar um plano estratégico para a Web Social
  4. Gestão do Mix da Media Social
  5. Plano de marketing adaptado à Web Social

30h

Social Media Brand Marketing

  1. A Media Social no Mix de Comunicação
  2. A gestão da marca na Internet
  3. Criação de notoriedade e valor através das redes Sociais
  4. A comunicação da marca na Web Social
  5. Estratégias de gestão da marca nas redes sociais

20h

e-Consumidores

  1. O comportamento de consumo online e offline
  2. As motivações e retracções na Web social
  3. Os novos Grupos de consumo e de influência na Web
  4. As novas regras de segmentação e posicionamento

15h

Social Media Metrics

  1. Definição de objectivos e audiências
  2. Novos públicos e principais targets da Media Social
  3. Métricas para conteúdo, relevância e impacto
  4. Principais ferramentas de aferição e avaliação da Internet
  5. Desenvolvimento de uma estratégia de aferição de métricas tangíveis e intangíveis

15h

Activação e gestão de comunidades

  1. Potenciar a lealdade das marcas através das comunidades
  2. Construção, activação e gestão de comunidades online
  3. Definição e implementação de um plano de Community Building

20h

Social Media
Web Design

  1. Impacto do design no sucesso das acções de Media Social
  2. Social Networking Design: regras e princípios
  3. Usabilidade e experiência de consumo e interacção
  4. Integração do design da marca nas redes sociais
  5. Casos de estudo e exercícios de aplicação prática

15h

Social Networking Software

  1. Principais plataformas de software social e colaborativo
  2. Definição e selecção das melhores ferramentas de edição e comunicação online para empresas
  3. Selecção, definição e instalação em função da estratégia para as redes sociais

15h

Projecto aplicado

Aplicação prática das diferentes competências, técnicas e modelos apreendidos durante o curso com a realização de um plano integrado de Social Media Marketing, aplicado a uma empresa ou a uma marca

  1. Definição e implementação da estratégia mais adequada para a marca
  2. Criação de vantagens competitivas para a empresa através das redes sociais
  3. Definição do modelo de participação da marca na Web Social
  4. Criação e implementação de um plano de Social Media Marketing ajustado à empresa, ou às marcas de consumo.

20h

Workshop
“Web Analytics em Portugal”

  1. Segmentação e definição de audiências na Internet Portuguesa
  2. Aferir o sucesso de uma campanha na internet e avaliar o quadro de retorno possível
  3. Definição de metas e objectivos em linha com a estratégia da marca
  4. Conhecer as principais ferramentas nacionais de medição e avaliação de audiências na Internet

Participação especial: Marktest

2h

Workshop
“Build a Social Media Campaign”

  1. Conhecer as técnicas mais eficazes para activar uma campanha no Facebook
  2. Conhecer os principais casos de estudo nacionais e internacionais

Participação especial: Facebook

2h

Workshop
“Tendências e Inovação na Web Social portuguesa”

  1. Modelos de desenvolvimento do Maior portal nacional
  2. Ferramentas de comunicação e activação de comunidades com recurso a ferramentas portuguesas
  3. Gestão holística das redes sociais em Portugal

Participação especial: SAPO

2h

Workshop
“A Comunicação Social na Web Social”

  1. Comunicação social na Web social: oportunidades e desafios
  2. As fontes, o diálogo e o controlo da notícia nas redes
  3. Quando as marcas são a notícia na Web

Participação especial: RTP

2h

Workshop
“Potenciar o Capital da Marca através da Internet”

  1. Definir um mix de comunicação na Internet e nas redes sociais
  2. Executar uma estratégia de activação da marca a nível global
  3. Avaliar e aferir o retorno ao nível das acções, lealdade influências e consumo

Participação especial: Google

2h

 

Ano lectivo com uma carga horária total de 160 horas, dividido por 2 semestres.

 

Os participantes no programa obterão um total de 30ECTS (Créditos Académicos) que poderão utilizar posteriormente na conclusão da licenciatura / mestrado, à luz do novo enquadramento legal do Processo de Bolonha.

 


Realização das sessões e horário
Curso de frequência em regime Pós-Laboral.
Terças e Quintas-feiras, entre as 19h00 e as 23h00.

 

 

Corpo Docente (síntese curricular)
João Lemos Diogo, Responsável Marketing Corporativo e Gestão de Marca na RTP

Licenciado em Marketing e Publicidade pelo IADE, detém uma pós graduação em e-Business pela UAL e um MBA pelo ISCTE. Possui um Mestrado em Gestão de Empresas pelo ISCTE, com especialização na área da Gestão de Marcas e Capital da Marca. Prepara um doutoramento na área do capital da marca (brand equity).
É autor do livro «Marcating – Gestão Estratégica da marca», editado em 2008. Profissional activo nas áreas de marketing e gestão de marcas desde 1992, em empresas como a Sonae Distribuição, Impala Editores, Jazztel, Initiative e Brand Connection. Actualmente é responsável pela área de marketing Institucional e de Televisão da RTP, sendo responsável pela coordenação da gestão das marcas RTP1, RTP2, RTPN e RTP Memória. É docente das unidades curriculares de Gestão de marcas no IADE, e no IPAM em Lisboa, e coordenador da Pós-Graduação em Branding e Gestão de Marcas.


Francisco Pereira – Director de Research Carat Portugal e Social Media Consultant at Upageit

Formado em Marketing pelo Instituto Português de Administração de Marketing – IPAM, tem ainda uma especialização em Gestão de Negócios na Internet pela Universidade Católica Portuguesa. Trabalha activamente há 16 anos na área de Research de Agências de Meios, tendo integrado departamento de research de empresas como a TMP (The Media Partnership); Tempo Media/Tempo OMD; Carat. Desde sempre ligado ao Research e Planeamento de Media, esteve em contacto ou envolvido no planeamento estratégico de marcas/anunciantes como Unicer, Fima, Iglo, Lever-Elida Gibbs, Lever-Detergentes, Henkel, Ausónia, Portugal Telecom, Renault, Centralcer, TMN, Johnson & Johnson, Philips, Montepio Geral, Cofidis, Kellogs, GSK. É colaborador ocasional de Revistas/Jornais da área da Media e Publicidade – Meios e Publicidade, Briefing, Diário Económico, Jornal de Negócios, Expresso, Agência Lusa; é ainda orador convidado e conferencista regular em diferentes encontros e seminários.


Director de Research da Carat, pertencente ao universo AEGIS Media, que engloba em Portugal as unidades Carat e View/Isobar a unidade Digital.  Participa em termos Internacionais (Grupo Carat), em grupos de trabalho, para áreas como Research, Interactive e Novos Projectos. Social Media Consultant em alguns projectos (Upageit; Prodidáctico). Membro da ESOMAR – European Society for Opinion and Marketing Research - ESOMAR  desde Janeiro de 1996. Sócio da APPM – Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing


Representante da APAP (Associação Portuguesa Agências de Publicidade) no Conselho Técnico Consultivo da CAEM (Comissão de Análise de Estudos de Meios) para o meio Rádio – 2002/2008. Membro do Conselho Técnico Consultivo da CAEM (Comissão de Análise de Estudos de Meios) para o meio Imprensa, Radio e Internet – desde 1998/2008.

 

Ricardo Tomé – Responsável pelo Marketing Digital do Grupo RTP
Actualmente é responsável pela área de Marketing Digital e Interactividade Web da RTP, coordenando a gestão e extensão das marcas RTP e programas no sítio www.rtp.pt, bem como nas redes sociais.Esteve na génese do sítio da RTP, bem como passam por si algumas das principais parcerias internacionais (YouTube, Google, Facebook, Sapo-Vídeos, ...). Evangelizador de novas formas de comunicação, partilha e interactividade online, da web-analytics, creative-commons e ainda divulgador do modelo MoJo em acções de Informação (e.g. Eleições 2009), foi ainda o 1.º representante português convidado para o grupo criativo europeu TV Under 30's.


Docente das unidades curriculares de Gestão Estratégica de Redes Sociais e ainda Activação e Gestão de Comunidades da Pós-Graduação em Social Media Marketing no IADE, em Lisboa. Regularmente é também orador convidado para diversos encontros nacionais e internacionais relacionados com a Web Social e Crossmedia/Transmedia.

 

João Miguel Maia – Director geral da Karma Consulting
Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e Computadores, ramo de Sistemas de Computadores, pelo Instituto Superior Técnico (Universidade Técnica de Lisboa). Desempenha actualmente funções como Director Geral da empresa Karma Consulting, tendo também a seu cargo a Direcção de Projectos assumindo a responsabilidade pela gestão e implementação dos projectos internacionais e nacionais de maior dimensão, como a implementação da plataforma colaborativa e social My-Currency (USA), framework de colaboração e gestão do conhecimento da PFI Knowledge Solutions e portal da Jane Press (UK), entre outros.


Foi Gestor de Projectos e Coordenador Sénior da área Microsoft da Edinfor-LogicaCMG e Gestor de Projectos na eB-Focus S.A. (grupo Tecnidata) sendo o responsável pela área de desenvolvimento de Intranets como o Portal Intranet do Exército Português, Portal Corporativo da Cimpor, SAMS, TVI, DGITA e outros, com tecnologia Microsoft SharePoint Portal Server e BizTalk Server. Colaborou na Deloitte Consulting como Consultor Sénior e Especialista/Arquitecto J2EE, no Projecto do banco BES (ESI) na re-engenharia e desenvolvimento de uma solução de grande dimensão para Gestão de Carteiras. Refere-se ainda a sua colaboração na empresa Think como Team Leader na implementação de uma plataforma para integração entre empresas no âmbito da empresa Alemã Ponton Consulting (Hamburgo).

 

André Zeferino – Senior Partner na Work Value (áreas Marketing research e Usability)

 

 

Orientação pedagógica e metodologia de ensino
Sendo um curso fortemente orientado para as empresas, a aprendizagem na Pós-Graduação em Social Media marketing é essencialmente prática. Para isso, foram seleccionadas as disciplinas fundamentais nos processos de diálogo e relacionamento na Web social, com um enquadramento e aplicação nos casos práticos que serão desenvolvidos.


Desta forma, assegura-se uma formação académica fortemente orientada para atingir resultados com elevado impacto no mundo profissional; garantindo aos seus alunos, não só uma rápida e consistente tomada de conhecimentos, como novas capacidades de gestão para o seu quotidiano profissional.

 

 

Avaliação
A avaliação será efectuada fundamentalmente a partir da aplicação prática dos conhecimentos adquiridos pelos participantes, tendo em conta as suas próprias experiências profissionais, com recurso a exames específicos, casos de estudo e trabalhos individuais ou de grupo com exposição e debate em aula.


A opção de vários workshops ao longo do ano lectivo, reforça ainda a componente prática do curso, permitindo aos alunos estabelecerem as devidas relações causa-efeito entre a teoria apreendida durante as aulas e as noções e experiências práticas partilhadas pelos profissionais convidados a participarem nas várias sessões.


Ao nível dos workshops destacamos as sessões exclusivas com algumas das empresas mais activas e influentes na media social: Facebook, Google, Portugal Telecom e Sapo, RTP, Marktest, entre outras.

 

 

Candidaturas
Número de inscrições limitadas a 25 alunos.
Requisitos de admissão ao curso passam por deter pelo menos uma Formação Superior ao nível da licenciatura ou, em alternativa, deter uma experiência profissional comprovada na área do marketing digital, da programação ou na criação e gestão de websites.

 


Documentação necessária:

  • Preenchimento de ficha de candidatura incluindo carta de motivação
  • Certificado de Habilitações
  • Currículo académico e ou profissional
  • Boletim de Vacinas
  • Fotocópia de BI e Cartão de Contribuinte ou Cartão de Cidadão
  • Entrevista com a comissão de admissão

O IADE reserva ainda o direito de solicitar uma prova de admissão (análise curricular académica e profissional, prova e entrevista).

 

 

Investimento
3200€
Processo de Admissão: 220€, até 30 de Junho de 2010 170€

 

Manual: PÓS-GRADUAÇÃO SOCIAL MEDIA MARKETING

Ficha de inscrição

 

Local de realização


IADE, Lisboa
Av. D. Carlos I , nº4
1200 Lisboa

 

Informações e inscrições: telmo.silva@talentuniversities.com
Telefone: 213939600

Horário de Atendimento: 2ª a 6ª das 14h30 às 20h

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Música do Anúncio ao Windows Phone 7

alguém sabe qual é?

=\

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Nokia + Pamela Anderson

O Nokia N8 está a concentrar as atenções do mercado, não só por incluir uma câmara de 12 MP mas também porque vai ser promovido pela Pamela Anderson.

Pamela Anderson vai promover Nokia N8

As expectativas em redor do lançamento do Nokia N8, o próximo terminal topo de gama da Nokia, baseado no sistema operativo Symbian^3 e com câmara de 12 MP, são grandes.

Segundo o Mashable, o dispositivo será lançado já a 30 de Setembro e para chamar a atenção para o terminal, a Nokia contratou Pamela Anderson e Ed Westwick para aparecerem num pequeno filme rodado inteiramente com o Nokia N8.

Não há grandes informações sobre o argumento do filme, apelidado de The Commuter, mas sabe-se que haverá um concurso que dará a oportunidade a dois fãs de entrar no mesmo.

humm... a Pamela Anderson a promover o novo N8 da Nokia?
das duas uma, ou a Pamela já é vintage, ou a marca finlandesa pode estar um pouco a ver uma estratégia que eu desconheço.
?

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Twitter lança serviço de URL's curtos próprio até ao final do ano

The initiative Twitter began back in June to make t.co the default URL shortener for all its users will be completed by the end of this year, said the company in an email it sent out to its entire user base on Wednesday night. The service hopes through this move to improve its security, which has suffered due to the sharing of links pointing to fraudulent sites or malware. But the move is also bad news for competing URL shorteners from third-party developers.

“In the coming weeks, we will be expanding the roll-out of our link wrapping service t.co, which wraps links in Tweets with a new, simplified link,” the company said.

The way in which a link is displayed using t.co will depend on which device it’s being displayed. For instance, a long link like http://www.amazon.com/Delivering-Happiness-Profits-Passion-Purpose/dp/0446563048 may be “wrapped” as http://t.co/DRo0trj when it’s displayed on SMS. But when displayed on the web or on an application, a longer version may be displayed. The longer version will either be the entire original URL, the page title or the original domain and part of the URL, i.e. amazon.com/Delivering-.

The service says this is being done to increase the transparency of shortened links and where they will actually take you.

In addition: “When you click on a wrapped link, your request will pass through the Twitter service to check if the destination site is known to contain malware, and we then will forward you on to the destination URL. All of that should happen in an instant.”

Twitter’s official link wrapper will be expanding to more and more users over the coming weeks, and will be the default for all accounts by the end of the year. This sounds like a good move for security on the service, but a bad move for competing URL shorteners like Bit.ly, which was the default shortener used by Twitter in the past. This isn’t the first time Twitter has caused strain to its relationship with the developer community that helped build out the functionality of its service, and it probably won’t be the last.

Finally, Twitter logs each time you click on a t.co wrapped link, and it’s been reported that the company will use that data in its Promoted Tweets algorithm. That is, the links you click on Twitter will determine the types of ads that are displayed to you on the system.

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

os touch screens do futuro

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

iPlayer - report e redesign - é daqueles posts quem nem pensar em perder!

« Previous | Main

BBC iPlayer Beta: Less is More

Post categories:

Fabian Birgfeld | 17:39 UK time, Wednesday, 1 September 2010

Good design is simple, reducing complex tasks to straightforward sequences of elegant interactions, making sure that there is no unnecessary step in the way.

The big design challenge for the next version of iPlayer was how to create this simplicity in light of more features and functionality without overwhelming our audience.

Let's consider the two basic tasks: find and play. The goal is to minimise our audience's time spent on the first task while maximising their time spent on the second one; ultimately discovery is just a means to enable people to watch their favourite show, which is why they come to the iPlayer in the first place.

Thus, the primary design challenge was to elegantly weave the new functionality and features into the iPlayer fabric while keeping the user interface simple. The following four design strategies informed our solution framework:

Navigation

We recognised that watching TV and listening to the radio are two different activities that respond to different user needs. The previous version of iPlayer mixed radio and TV content on each page. However, user data showed that very few people used the iPlayer for both at the same time. Radio and TV iPlayer use peaked at different times of the day and had little overlap. (Table 1 most likely overstates the overlap as the number reflect hardware not users).

Bar chart showing the majority of iPlayer users use either TV or radio but very few use both at the same time or in a single session.

Table 1: Average Daily BBC iPlayer Users

In other words, very few people are indifferent to whether they watch TV or listen to the radio when they come to the iPlayer. This makes sense as watching TV and listening to radio are not perfect substitutes; TV is an immersive experience that tends to get the audience's undivided attention while listening to the radio tends to complement other activities and is a less immersive experience. People come to the iPlayer to either watch TV or listen to the radio.

Chart of radio and TV usage against time.

Table 2: TV and Radio Use by Time of Day

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

ESTUDO / iPAD: para que está a ser usado o tablet da Apple?

The iPad was considered the No. 1 delivery method for newspapers and magazines, and its popularity for books was even greater: 41% of iPad owners preferred to read on the device, vs. 36% who liked hard copies better. iPads were also the top gaming device for owners of the tablets, beating out consoles by 2 percentage points.

Preferred Delivery Method for Reading Newspapers/Magazines Among UK iPad Owners, Aug 2010 (% of respondents)

Most users didn’t find iPads very portable, though. More than 60% said they rarely or never took their iPad when they left home, while just 5% did so always.

Podem ver todo o sumário do report no link acima da emarketer.com

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Nike e como uma campanha global reflecte já a sua inspiração e conceitos web

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Novo iPOD

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Campanha SONY VAIO

E que tal, em pleno boom da web 2.0 e das redes sociais, ser do contra? Just for fun!
=D

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments

Ah e tal serviço público de Tv sem publicidade em França........ pois, pois...

La publicité doit théoriquement disparaître avant 20 heures sur les chaînes publiques à partir de 2012.
AFP
La publicité doit théoriquement disparaître avant 20 heures sur les chaînes publiques à partir de 2012.

Les taxes sur les chaînes privées et les télécoms rapportent beaucoup moins que prévu et s'avèrent insuffisantes pour financer France Télévisions. Selon une information de La Tribune.fr vendredi 20 août, la question du financement de la télévision publique, dont Rémy Pflimlin prend la tête dimanche 22 août, est devenue à ce point délicate qu'elle pourrait être au programme de la réunion de l'exécutif à Brégançon vendredi.

Au départ, la suppression de la publicité en soirée sur les chaînes publiques, demandée par Nicolas Sarkozy, devait être financée par deux taxes sur le chiffre d'affaires des chaînes de télévision et des opérateurs télécoms. Mais ces taxes rapportent beaucoup moins que prévu : elles ont enregistré un total de 215 millions d'euros en 2009 (366 millions prévus en 2010), loin des 450 millions d'euros espérés, assure le quotidien. La taxe sur les chaînes n'a ainsi rapporté en 2009 que 28 millions d'euros (36 millions attendus en 2010), contre 80 millions prévus, TF1 ayant payé 9,3 millions, M6 3,9 millions, Canal+ 3,3 millions et France Télévisions près de 2 millions. Quant à la taxe sur les télécoms, elle n'a apporté au gouvernement que 186 millions en 2009 (330 millions prévus en 2010), au lieu des 380 millions par an annoncés.

"TAXES RABOTÉES SUITE À UN LOBBYING INTENSIF DES ENTREPRISES"

La Tribune voit deux explications à ces revenus insuffisants. "Ces taxes n'ont été imposées qu'à partir de l'entrée en vigueur de la loi sur l'audiovisuel public, le 5 mars 2009. Ensuite, elles sont prélevées chaque trimestre, et donc le dernier trimestre 2009 n'a pas contribué au budget 2009 mais 2010. Surtout, ces taxes ont été rabotées suite à un lobbying intensif des entreprises concernées. La taxe sur les chaînes, qui s'élevait initialement à 3 % des recettes publicitaires, a vu son taux réduit", explique le quotidien.

Les revenus de ces taxes ne devraient par ailleurs pas augmenter dans l'immédiat du fait d'une opposition politique à une partie de cette mesure. En avril, la suppression de la publicité en journée, programmée pour fin 2011 par la loi de mars 2009, a en effet été remise en question par les députés UMP, menés par Jean-François Copé. Le président du groupe UMP à l'Assemblée nationale estime ainsi que les finances actuelles ne permettent pas de se passer des revenus publicitaires de la journée. Un compromis pourrait donc être de repousser d'un ou deux ans la disparition totale de la publicité. Le gouvernement devrait arrêter sa position d'ici au début septembre dans le cadre du budget pluriannuel 2011-2013.

Posted via email from rictome

POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments