Espanha

Mesmo aqui ao lado, nem sempre as coisas correm tão bem e de forma tão profissional como nós, por vezes, gostamos de dizer, por forma a catalizar as nossas frustrações e afirmarmos que "Em Espanha é que é!".

Pois bem, desta vez, não foi mesmo...

Passo a explicar.
Delicada como sempre tem sido a questão das regiões e da sua autonomia em Espanha, o governo espanhol decidiu que tinha chegado a hora de criar uma marca e seu respectivo logótipo, que pudesse assinar, a uma só voz, as campanhas publicitárias ou institucionais, em vez de estar a incluir os vários logos das mais variadas regiões envolvidas (Andalucía, Galiza, Ilhas Baleares, ...) e assim a dispersar a força do capital da marca "España".

Solução:
criar então um logótipo e uma marca única: "GOVERNO DE ESPANHA"
(ou como eles gostam mais "Gobierno de España")

Processo:
Lançaram um concurso público, livre a quem quisesse participar, e prometeram um prémio de €12.000 a quem ganhasse. Até aqui, nada de mais. E eis então a solução vencedora:


Não encontram nenhum problema?
Hmmm...
Mas o que pode acontecer num caso como este, em que se apela à rapidez e ao esforço alheio para poupar uns trocos em vez de ser apenas um processo para angariar criatividade e envolver os cidadãos? O que pode acontecer quando não há uma agência escolhida para coordenar o processo e ninguém que aprofunde questões de usabilidade, design, marketing e toda a envolvência do Mercado (político, neste caso)?

Acontece isto:

O Governo Alemão já tinha, e há muito, um logo e marca que são, em tudo, iguais ao recém-criado logo/marca "Gobierno de España", e o que agora sucede são dois cenários:

1. Passa a ser um standard e brevemente teremos um "Governo de Portugal", "Governo de Itália", etc., etc. (é o cenário mais cómico e por isso agrada-me)

2. um delicado caso de diplomacia para ser resolvido entre Espanha e Alemanha, com muita, muita gentileza.


Para saberem e lerem mais sobre este caso, visitem o blog do Jesus Encinar:
www.jesusencinar.com


POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN , ,
DISCUSSION 0 Comments