Portugal Exportacional

Portugal vai-se lançar no mercado da alimentação fast-food, além-fronteiras.
Desenganem-se os que, há anos, apregoavam a exportação do Cozido à Portuguesa ou dos couratos em larga escala. Nada disso. Por incrível que pareça, a ideia veio de um imigrante australiano a residir na Charneca da Caparica para mais de 12 anos, onde mantém numa jaula a criação de moscas anormalmente grandes.
Segundo este jovem empresário, Marty Brutfeller, pratos como Bife de Mosca, espetadas de moscas africanas ou ainda sopas de olhos de mosca farão, muito rapidamente, as delícias de todos os europeus. Uma textura esponjosa, escura e tenra são, segundo o jovem, os principais atractivos de uma carne que "se corta maciamente bem".
A provar a paixão de Brutfeller pelas moscas, o jovem empresário traz sempre consigo, pela trela, a sua mosca predilecta, uma Pollenia Rudis de pêlo bem preto e escovado, já com 7 meses e 28 kilos.
-É a minha criança, neste momento! - afirma Brutfeller - Já criei a avó, o pai e a mãe, mas como as moscas morrem muito cedo, fui obrigado a matá-las e comê-las. Custou-me bastante, pois como eram já muito grandes andei três semanas a comer bife de mosca na chapa, e a carne de mosca velha não é tão saborosa; esta devo abatê-la mais cedo... -desabafa Marty Brutfeller

O projecto está em fase de finalização e aguarda a aprovação de todas as entidades para seguir em frente. Brutfeller não tem dúvidas de que os insectos, e sobretudo as moscas, serão o futuro da alimentação mundial. Problemas?
-A concorrência caseira... -afirma Marty Brutfeller preocupado - Todas as pessoas têm moscas em casa e poderão facilmente saciar-se. É por isso que quero apostar em receitas extraordinariamente bem condimentadas, para que as pessoas pensem: Vou comer um belo bife de mosca! E um belo bife de mosca é no Marty Macfly!


POSTED BY Ricardo Tomé
POSTED IN
DISCUSSION 0 Comments